Eventos

<<  Dezembro 2017  >>
 S  T  Q  Q  S  S  D 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Segunda - 11 de Dezembro de 2017
Corpo de mulher é encontrado em canavial
Polícia
Escrito por André Rossi   
Qui, 26 de Julho de 2012 12:49
ÁGUA BRANCA

Familiares da senhora Maria Artuzo, que está desaparecida, acreditam que corpo seja dela


Uma mulher foi encontrada morta no último domingo de manhã (22/07) em um canavial no bairro Água Branca, em Rio das Pedras, por pessoas que trabalham no corte de cana. A vítima estava nua (vestia apena sutiã) e havia algumas peças de roupas embaixo dela. O corpo, que estava em estado avançado de decomposição, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Piracicaba.

Os familiares da senhora Maria Aparecida Delion Artuzo, que tem 59 anos e está desaparecida desde o dia 15 de junho, foram fazer o reconhecimento e acreditam que o corpo seja dela. “Nós conhecemos muito bem a Maria. Mesmo estando em decomposição, nós sabemos que é ela”, afirma Rosângela Ivanilde Delion Covolan, 46, irmã da desaparecida. “Nós estamos angustiados para termos logo a confirmação e para podermos enterrá-la”, diz ela. 

Maria Aparecida Delion Artuzo sofre de depressão e desapareceu no dia 15 de junho, provavelmente usando calça corsário azul clara, blusa de lanzinha cor creme de botão e chinelo havaiana. Tem pele clara e cabelos loiros grisalhos. Tem 1,58m e 59 anos.

Funcionários do IML informaram que a causa da morte permanece indeterminada e que não havia sinais de violência no corpo. 

Segundo informações obtidas na Delegacia de Polícia de Rio das Pedras, a luva cadavérica (tecido das mãos) foi encaminhada para análise no IIRGD (Instituto de Identificação ‘Ricardo Gumbleton Daunt’), em São Paulo, para descobrir a identidade da falecida. 
A expectativa é que o resultado saia em no máximo 20 dias em virtude de haver a possibilidade de o corpo ser da senhora Maria Aparecida Delion Artuzo, o que facilitaria o processo de reconhecimento com a comparação entre as digitais do corpo encontrado e as de Maria. 
A Delegacia também informou que não foi pedido exame para constatar se houve ou não violência sexual devido ao fato do órgão genital estar em estado avançado de decomposição, o que impossibilitaria um exame como esse. 

 
Copyright © 2009 - 2017 - O RIO-PEDRENSE. Site desenvolvido por CM+P
Rua Massud Coury, 864, Bom Jesus, Rio das Pedras-SP - CEP: 13390-000 - Tel: (19) 3493-2156