Eventos

<<  Dezembro 2017  >>
 S  T  Q  Q  S  S  D 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Terça - 12 de Dezembro de 2017
Dicas de entretenimento da semana
Entretenimento
Escrito por André Rossi   
Qui, 06 de Setembro de 2012 13:38
“Cosmópolis” e o futuro de Pattinson no cinema
 
 
 
O filme “Cosmópolis”, que estréia nessa sexta-feira nos cinemas, é a típica obra que não chama tanta atenção e que acaba surpreendendo as pessoas. Em parte porque essa produção não investiu tanto em uma campanha de marketing mais agressiva (e característica de blockbusters) e por contar com um protagonista que ainda não convenceu o público geral de que é um bom ator. Sim, estamos falando de Robert Pattisson (Saga Crepúsculo).
 
Mesmo tendo sido o protagonista do excelente “Lembranças” e tido boa atuação em “Água para Elefantes”, Pattinson ainda precisa provar que pode dar contar de qualquer papel que caia em sua mão. Com isso, “Cosmópolis” pode ser o filme perfeito para ele firmar de vez sua carreira como ator, já que ao mesmo tempo em que é um drama, a produção envolve diversas cenas de ação com carga dramática bem pesada, daquelas que exigem demais da qualidade de interpretação do ator. Tirando um pouco o foco de Pattinson, a trama da obra também é interessante, abordando o fim de uma era (no caso, a do capitalismo) e imaginando como as pessoas reagiriam a isso. Vale a pena conferir. 
 
Na trama, a cidade de Nova Iorque está em tumulto e a era do capitalismo está chegando ao fim. Uma visita do presidente dos Estados Unidos paralisa Manhattan e Eric Packer (Robert Pattinson), o menino de ouro do mundo financeiro, que tenta chegar ao outro lado da cidade para cortar o cabelo. Durante o dia, ele observa o caos e percebe, impotente, o colapso do seu império. Packer vive às 24 horas mais importantes da sua vida e está certo de que alguém está prestes a assassiná-lo. 

“O Corvo” é uma ofensa à memória de Edgar Allan Poe
 
 
 
É muito perigoso para qualquer roteirista tentar imaginar o que se passa na mente de um escritor famoso por contos de horror. Os roteiristas Bem Livingston e Hannah Shakespeare tentaram fazer isso no filme “O Corvo” (2012), retratando os últimos dias do escritor Edgar Alan Poe, que permanecem um mistério hoje. O roteiro do filme peca ao tentar mostrar os últimos dias de Poe por fazer com que os eventos retratados tomem proporções midiáticas que não condizem com a forma como os roteiristas querem guiar o filme com base no que é sabido da morte do autor. 
 
Os contos de Poe são sempre citados no filme de forma genérica e pouco envolvente. Não há uma preocupação em trazer o expectador para dentro do conto e fazer com que ele consiga entender o raciocínio de Poe para realizar suas ações. São apenas referências jogadas ao vento que não agradam nem conhece a fundo as brilhantes obras do autor. No final das contas, o filme é extremamente desnecessário e mal executado. 
 
Na trama, o escritor Edgar Alan Poe (John Cusack) está na caça de um assassino serial que imita os crimes de seus contos e ainda sequestrou sua noiva Emily (Alice Eve). Para ajudá-lo na investigação, o detetive Emmet (Luke Evans) assume o caso e pretende dar um fim aos terríveis assassinatos, que são seguidos de charadas criadas pelo criminoso que desafia a inteligência do autor num jogo de gato e rato.


Rock Band Blitz: uma feliz surpresa
 
 
 
O mercado de games ficou saturado dos jogos de simulação musical no começo desse ano e desde então as duas grandes franquias do gênero (Rock Band e Guitar Hero) resolveram parar as máquinas temporariamente para ver se o mercado melhora para os seus produtos. Entretanto, a desenvolvedora Harmonix resolveu lançar via download mais um jogo de sua franquia intitulado “Rock Band Blitz” (PS3, Xbox 360), que tem uma proposta bem diferente dos games anteriores.
 
O game foi feito para ser jogado no controle (nada de instrumento de plástico) e o objetivo principal é acumular o máximo de pontos possível. Para isso, você deve tocar todos os instrumentos que aparecem na tela: toque o máximo (e melhor) possível todos eles e acumule pontos. O modo como isso é feito é bem interessante. Basta mudar para a “pista” do instrumento desejado e usar os direcionais analógicos do controle para tocar as notas.
 
As músicas são boas e bem variadas, com bandas como Foo Fighters, Queen, Elton John, entre outras. O foco principal do game é a diversão. 

 
“The Sims 3” ganha expansão sobrenatural
 
 
 
Já está em pré-venda a expansão “The Sims 3: Sobrenatural” (PC), que acrescenta personagens mitológicos e macabros a famosa franquia de simulação de vida social.
 
A edição especial vem com a primeira temporada completa da série de tv “The Vampire Diaries” e um conteúdo inspirado no jogo “Plants Vs. Zombies”; o preço é R$ 89,90. Já a edição mais simples custa R$ 69,90 e vem apenas com alguns acessórios temáticos (também inclusos na versão especial). 
 
Na expansão é possível criar bruxas, vampiros, lobisomens, bruxas e fadas. Também é possível voar em vassouras, lançar feitiços, criar poções e outras coisas macabras. 

 
Dica
 
O Sesc Piracicaba presta homenagens no mês de setembro ao diretor de cinema John Ford exibindo diversos de seus filmes. Na próxima terça-feira (11/09), “O Homem Que Matou o Fascínora” (1962), será exibido gratuitamente às 20h no teatro da instituição. É preciso retirar o ingresso no local com uma hora de antecedência. 
 
Na trama, de volta à cidade de Shinbone com sua esposa para um funeral, o deputado e ex-governador Ransom Stoddard relembra seus tempos de advogado e quando ficou famoso por matar o bandido Liberty Valance.

 
Copyright © 2009 - 2017 - O RIO-PEDRENSE. Site desenvolvido por CM+P
Rua Massud Coury, 864, Bom Jesus, Rio das Pedras-SP - CEP: 13390-000 - Tel: (19) 3493-2156