Eventos

<<  Dezembro 2017  >>
 S  T  Q  Q  S  S  D 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Segunda - 11 de Dezembro de 2017
Pinga-Fogo
Pinga-Fogo
Escrito por Administrator   
Sex, 21 de Setembro de 2012 14:21
BOMBARDEIO 
Os ataques seguem na internet. O principal alvo continua sendo o médico Júlio César Barros Ayres (PPS), o Dr. Júlio. Um dos principais atiradores é um cabo eleitoral declarado de Carlos Defavari (psdb) que inclusive atua no marketing da campanha do tucano, conforme esse  mesmo cabo eleitoral declarou na internet.
 
BOMBARDEIO 2
O médico vê nos ataques sinal de desespero do adversário, que estaria apelando para tentar tirar uma suposta larga desvantagem na corrida eleitoral. Só uma pesquisa séria para dizer quem e quanto está na frente. 
 
BOMBARDEIO 3
Dr. Júlio encontrou com o superintendente do SAAE Adeildo Silva e deu uma dura nele. O médico está indignado com as baixarias que circularam contra ele em um jornal da cidade e acha que, além de Carlos Defavari, a cúpula do governo Marquinho também tem a ver com os ataques. Júlio disse a Adeildo: “É, Adeildo, é fácil ser bonzinho quando se está na frente, né?”. Para o médico está claro que os ataque são sinal de desespero. 
 
TIRO NO PÉ
Mas o fato é que a turma de Carlos Defavari comemorou o fato de estar perdendo por pouco em uma “enquete” publicada em um jornal que, na opinião da turma do Dr. Júlio, é pró Carlos Defavari, uma vez que é dirigido por Athaulpa Calmon. 
 
TIRO NO PÉ 2
Calmon é filiado ao PSB e diretor de Comunicação da Câmara Municipal, cargo de confiança mantido pelo presidente da Casa Israel Cipriano Rocha (PSB), o Isão, que é candidato a vereador pela coligação que apoia Carlos Defavari. 
 
NA JUSTIÇA
A turma do médico ficou revoltada com o resultado por acreditar que a vantagem é bem maior. Tanto que entrou na Justiça pedindo retração e multa pesada contra o jornal (leia na página 2). 
 
REVOLTADO
Bravo também com a tal “enquete” ficou o candidato do PMDB Kiko Merloto. E não foi só Kiko quem se revoltou não. O primo dele Badu Merloto, candidato a vereador, teria ficado furiosíssimo. Kiko aliás também anda bravo com ataques dirigidos contra ele na internet. 
 
DESABAFO
Voltando aos ataques na internet, Dr. Júlio, sentindo-se bombardeado, soltou um desabafo dia desses em seu facebook oficial (Júlio César Barros Ayres). Dr. Júlio sugeriu aos cabos eleitorais de Defavari que eles perguntassem ao próprio Defavari sobre as qualidades dele, Dr. Júlio. “Perguntem ao Carlos por que ele espalhou para a cidade que eu seria o vice dele? Quer dizer que pra ser vice eu sirvo e para ser prefeito ele coloca dúvidas sobre minha moral?”, desabafou o médico. 
 
GRANDE ENCONTRO
Dr. Júlio citou inclusive um encontro que tiveram, segundo ele, a pedido de Carlos Defavari, uma semana antes do fechamento das candidaturas no início de julho. Na reunião, acompanhada pelo deputado estadual Roberto Morais, Defavari teria feito o último pedido para que Dr. Júlio viesse com ele de vice. 
 
GRANDE ENCONTRO 2
Diante da negativa de Júlio, os dois teriam dado as mãos e prometido um ao outro que fariam uma campanha limpa, sem baixarias e ataques pessoais. Na opinião do médico, Defavari estaria descumprindo o trato ao não interferir contra os ataques dirigidos a ele. 
 
GRANDE ENCONTRO 3 
Como resposta, Defavari confirmou a reunião, mas inverteu a situação. “O Júlio é quem me chamou. Ele é que queria ser meu vice, mas para isso o Carlão teria de abrir mão, mas ele não quis ceder”. Ora, ora, ora! Como assim? Que peso teria a opinião do Carlão numa eventual decisão do Dr. Júlio de desistir concorrer a prefeito para ser vice do Carlos? A lógica condena esse raciocínio.   
 
COMO FICARIA?
E uma vez confirmada essa reunião, seis meses depois de Carlos Defavari ter aceitado o apoio do prefeito Marquinho e de sua turma, como justificar agora a seus apoiadores o encontro? O que Carlos faria com a turma do Marquinho caso Dr. Júlio aceitasse a proposta para que fosse vice? 
 
APURAÇÃO 
Segundo a  coluna PINGA-FOGO apurou com diversas fontes confiáveis do meio político. Carlos Defavari e Dr. Júlio teriam conversado no meio do ano passado para tentar chegar a um acordo sobre a aliança. 
 
APURAÇÃO 2 
A proposta de Dr. Júlio teria sido a seguinte: “deixe a prefeitura, venha para a oposição, e, lá na frente, antes do fechamento das candidaturas, nós fazemos uma pesquisa para ver quem de nós está melhor nas pesquisas. Aí então definimos quem sai para prefeito e quem sai para vice”. Carlos Defavari não aceitou. 
 
SEM DISCURSO
O que o Dr. Júlio conclui de toda essa prosa é que se Carlos gostaria de uma união com ele é sinal de que aprova sua conduta moral e vê qualidades no médico, por isso não teria autoridade para atacá-lo agora. 
 
VEM MAIS
E por falar em ataques, o pior ainda estaria por vir. Em um jantar com médicos da cidade, um candidato teria dito que os ataques começariam a ser feitos através de cartas anônimas jogadas nas casas. O alvo: novamente o Dr. Júlio. 
 
DE TOCAIA
A equipe do médico está de orelha em pé e a partir desta semana dois carros percorrerão a cidade todas as noites. Se pegarem quem estiver soltando os ataques anônimos a ordem é levar os acusados direto para a delegacia. Episódio semelhante aconteceu contra o candidato Hélio Zanata em São Pedro e a mulher que soltava as cartas acabou na delegacia, tomou um processo e ganhou as páginas dos jornais. 
 
PODE ISSO AÍ?
É estranho ver os candidato do PT em santinhos com as cores do seu maior rival: o PSDB. Muitos perguntam: Pode isso aí?
 
NOSSA RITA
E a mais nova brincadeira que circula pela cidade é a de que o ex-prefeito Vitório Cezarino virou a Rita da política rio-pedrense. Tudo é culpa dessa Rita! O fato de as casas do bairro Sem Terra não terem escrituras foi atribuído a ele, que foi o doador dos terrenos. Mas muitos são os que indagam, o Marquinho DO CARTÓRIO ficou oito anos na prefeitura e não foi capaz de resolver o problema? 
 
PROMESSA
Na última sessão da Câmara, o vereador Carlos Alberto Pinto, o Carlão da Saúde, disse que ter ouvido como promessa de campanha do atual governo, que concorria à reeleição, que as escrituras da casas do bairro seriam regularizadas. Passaram-se mais quatro anos e não foram. 
 
EMOÇÃO 
Acometido por um problema de saúde, Victório foi homenageado na última sessão da Câmara e chorou várias vezes durante o discurso dos vereadores que o elogiaram muito. O autor da homenagem, Joaquim Afonso agradeceu a Victório por hoje ter uma casa e chorou ao desejar que Deus abençoe o ex-prefeito para que “ele continue mais muitos anos no meio de nós”. Neste momento, Joaquim baixou a cabeça, começou a chorar, interrompeu a fala e voltou para a sua cadeira. 
  

 
Copyright © 2009 - 2017 - O RIO-PEDRENSE. Site desenvolvido por CM+P
Rua Massud Coury, 864, Bom Jesus, Rio das Pedras-SP - CEP: 13390-000 - Tel: (19) 3493-2156