Eventos

<<  Dezembro 2017  >>
 S  T  Q  Q  S  S  D 
      1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Sexta - 15 de Dezembro de 2017
Editorial - As máscaras caíram
Ponto de vista
Escrito por Administrator   
Seg, 08 de Outubro de 2012 17:37
No início da corrida eleitoral, o editorialista de O RIO-PEDRENSE escreveu neste mesmo espaço que pagaria para ver se o prefeito Marquinho e sua turma conseguiriam manter a postura de bonzinhos. E ainda fizemos uma observação: “Porque é fácil ser bonzinho e não atacar quando se está na frente, o que parece não ser o caso desta vez”. 
 
Fizemos ali um prognóstico que se confirmou. A máscara definitivamente caiu. No início da corrida eleitoral, Marquinho começou a mostrar sua verdadeira face, pressionando parte da legião de comissionados que arrebanhou, ao que tudo indica, para dar suporte político ao seu grupo. Depois vieram demissões e outros achaques, como a obrigatoriedade de colar adesivos em carros. 
 
A coisa foi-se intensificando. Foram três meses de campanha intensos, quentes. Uma novidade nesta eleição acirrou ainda mais os ânimos: o Facebook. Inúmeros perfis falsos surgiram, construídos com a finalidade de promover ataques pessoais e baixarias. O maior alvo dos ataques foi o candidato Dr. Júlio (PPS). Alvo, ao que tudo indica, por estar na frente da disputa.
 
E os principais responsáveis pelos ataques foram perfis falsos criados por defensores do concorrente Carlos Defavari (PSDB), candidato esse apontado por Marquinho e sua turma, para dar continuidade ao governo do grupo que atualmente ocupa o poder.  
 
Houve até um dos responsáveis pelo marketing de campanha de Defavari que assumiu pessoalmente a responsabilidade pelos ataques. Razões que fizeram inclusive um político graduado a região comentar: “Não esperava isso por parte do Carlos”. Defavari por óbvio nega ter relação com os ataques, assim como seu apoiador, o prefeito Marquinho. 
 
Mas o fato é que nos últimos meses, os ataques e as baixarias se tornaram cada vez mais intensos. Saíram das redes sociais para ganhar as páginas de um jornal redigido por gente ligada ao poder público. As ofensas vieram em fórmula de uma fábula de péssimo gosto, voltada para atacar e repetir mentiras até que estas se tornassem verdades na cabeça dos eleitores. 
 
Fazendo assim valer uma máxima defendida por Josef Goebbels, ministro das Comunicações de Hitler,  para quem “uma mentira repetida várias vezes vira verdade”. O duro é repetir essa mentira se escondendo atrás de uma fábula de mal gosto, trocando o papel de jornal pelo de folhetim de quinta categoria. Principalmente pelo autor da tal fábula ter, ele sim, a moral muito ruim na cidade, sendo considerado indecente, assanhado e despudorado no trato com as mulheres da cidade, sejam elas casadas ou solteiras. 
 
Pior ainda quando, em uma última alternativa, ainda mais apelativa, se desenterra um “jornal” dirigido por um “profissional” que mora em outra cidade e foi contratado recentemente como fuincionário público com uma única missão a cumprir: ficar calado e não mais atacar a administração. 
 
Mas como a coisa está apertando, esse senhor foi chamado para recompensar os salários que recebeu até agora. E como manchete do seu “jornal” soltou uma mentira afirmando que um determinado funcionário público foi condenado a devolver R$ 1 milhão. Mentira, porque o funcionário público em questão nunca foi acusado de desviar dinheiro público. E isso O RIO-PEDENSE se propõe a provar na próxima edição, podem nos cobrar. 
 
Mas para esse cidadão é fácil mentir descaradamente. Basta fazer o que ele fez: Colocar o jornal no nome da mãe que tem quase 90 anos de idade e é ininputável perante a Justiça. Faz valer aquele ditado: em política nego vende até a mãe. 
Não bastasse internet, folhetim, ‘jornal’, até muros foram pixados com atques contra Dr. Júlio. Um fim lastimável de campanha para quem diz zelar tanto pelo nome da família, esquecendo-se que os outros também têm família. 
 
A elogiar a postura das campanha de Kiko Merloto (PMDB), apontado como rude por alguns, mas que manteve uma conduta digna durante toda a campanha. Mesmo que saia derrotado das urnas, deixa o pleito vitorioso e fortalecido para as próximas disputas. O mesmo não se pode dizer de um outro concorrente, que lamentavelmente se perdeu em meio ao desespero.    
 
Bem, mas chegou a hora da verdade. Rio das Pedras conhecerá neste domingo o prefeito que comandará a cidade pelos próximos quatro anos. Nossa torcida é
para que o cidadão faça uma escolha inteligente, porque, com isso, para quem ganha é toda a cidade.  

 
Copyright © 2009 - 2017 - O RIO-PEDRENSE. Site desenvolvido por CM+P
Rua Massud Coury, 864, Bom Jesus, Rio das Pedras-SP - CEP: 13390-000 - Tel: (19) 3493-2156